Wednesday, August 30, 2006

O nulo e consciência limpa

Estava eu saindo de um supermercado, alegre e contente, com as minhas módicas compras quando de repente uma voz bem baixinha começou: “Moço... moço...”. Eu pensei: “É comigo?”. Daí no terceiro “moço” me viro e dou de cara com uma garota de prancheta na mão. Logo pensei: “pesquisa sobre café!”, quanta ingenuidade... se fosse assim eu ganharia um cafezinho grátis ao menos (o que seria muuuuito melhor do que um clipe e dois chicletes).

- “Você vota aqui na cidade?”. Foi...

Segue a entrevista:

- “Você vai votar em quem pra presidente?”

- “Nulo.”

- “E para senador?”

- “Nulo.”

- “Governador?”

- “Nulo.”

- “Deputado?”

- “Nulo.”

(Me mostra um daqueles empolgantes círculos com o nome de vários candidatos, para me “estimular” a escolher um deles).

- “Nulo.”

Nulo, nulo, nulo, nulo, nulo, nulo, nulo.

Bem, porque estou escrevendo isso? Para compartilhar com todos a minha alegria ao final da tortura. Enchi-me de uma alegria que há muito não sentia. Faz bem votar nulo, deixa a consciência limpa, me deixa mais tempo para fazer coisas que realmente ache válidas para ajudar a sociedade, vou para mais palestras, para mais conversas de bar (momento máximo da política brasileira), escrevo mais textos, busco convencer e ser convencido por outros. Tudo isso através de uma simples anulação...

Vote nulo, faz bem à cabeça e ao coração.

3 Comments:

Anonymous fidel casto, o barbudo virgem said...

Anulados, eu sempre aprecio seus posts. A chama da sua sabedoria ilumina as trevas da maligna política eleitoral!

Friday, September 01, 2006 4:13:00 AM  
Anonymous ana pereira said...

uma alegria inesperada em um supermercado- que saco fazer compras, neh- só poderia ser proporcionada pelo voto nulo!

Saturday, September 02, 2006 2:54:00 AM  
Anonymous Na vida a passeio... said...

Tenho de admitir, é no mínimo divertido.

Friday, September 29, 2006 9:53:00 AM  

Post a Comment

<< Home